quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Matrix e V de Vingança

O que eu penso destes dois filmes - e outros semelhantes, com o mesmo tipo de argumento-base - <aqui>. E também aqui um acrescento e aqui (no terceiro comentário a essa colocação) um outro.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Vampiros e zombies

Sobre a temática dos vampiros - que, cada vez mais e notoriamente (a julgar pelo que se vê quando, ocasionalmente, se liga uma televisão), prolifera(?) em toda a chamada "cultura popular" - ainda não sei, ao certo, o que pensar... Se será uma maneira de romantizar o parasitismo e a predação que as elites e seus lacaios exercem sobre o resto da população (constituindo, deste modo, uma maneira de tentar eventualmente recrutar pessoas para o seu lado) ou se será apenas uma maneira de criar uma atmosfera, e toda uma subcultura, sombria entre quem lê e assiste a este tipo de obras (sendo, deste modo, uma maneira de mentalizar as pessoas para coisas muito más que aí venham).

Sobre os filmes, em geral, (e uma conhecida série de televisão, em particular) que têm os zombies como principal temática, podem ler <aqui> o que eu penso deste fenómeno.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Huxley e Orwell

O que eu penso de Admirável Mundo Novo, Mil Novecentos e Oitenta e Quatro e outras conhecidas obras distópicas, <aqui>.

(E, como acrescento, têm, se quiserem: os comentários que deixei neste tópico noutro fórum, sobre este tipo de obras; e no primeiro comentário a esta colocação o que penso das obras do conhecido autor John le Carré que também acabam sempre mal.)

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Dan Brown e companhia

O que eu penso de obras como Anjos e Demónios e outras fictícias, em que factos, façanhas, grupos e indivíduos que fazem parte da conspiração da NOM surgem no meio de argumentos mirabolantes, absurdos e irrealistas, <aqui>. (Leiam a colocação em causa e os comentários a ela feitos.)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

A magnum opus de Daniel Estulin?

O conhecido investigador diz que este livro é ainda mais importante do que o seu sobre o Clube Bilderberg. E que, quando estiver morto e enterrado, será, acima de tudo, por este livro que será recordado. (E acredito que assim seja, devido à grande importância do conteúdo do mesmo...)
O livro continua em destaque na página da editora.
Comprei-o recentemente e adicionei-o ao final da minha lista de espera, que só irei começar a percorrer quando acabar esta série de colocações que ainda quero aqui fazer.
E, a propósito deste, irei então - sem antes ter lido ou sequer folheado o mesmo - expor seguidamente, nalgumas colocações, as minhas convicções (ou fortes suspeitas) relativamente a algumas conhecidas obras e à possível relação que estas possam ter com o fenómeno do "controlo mental".
Assim sendo, vou então testar a minha capacidade de análise :), expondo primeiro estas minhas impressões e procurando depois, quando ler o livro em causa, por confirmações, ou não, das mesmas.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Descodificando a publicidade

No decorrer de um recente processo de procura por um substituto para o muito útil leitor de MP3 que tenho, já a funcionar mal depois de anos de uso intensivo, eis que me deparei com a seguinte publicidade a um leitor de MP4, listado na página da Fnac, com alguns pormenores que saltam logo à vista. Pormenores esses, que irei listar e dos quais irei dar a minha interpretação.
  • "Archos" - Uma clara afirmação da autoridade que é parte integrante e fundamental do actual modelo económico (ditatorial) capitalista. (E também o contrário de "anarchos".)
  • "Brave New World" - a novela escrita por Aldous Huxley sobre um mundo onde o consumo de droga é norma social (já muito do que se vê hoje em dia) - consumo esse, cujo fenómeno da música moderna (para a audição da qual a esmagadora maioria das pessoas usará tal leitor de MP4) tenta incentivar.
  • "Borboleta-monarca" - símbolo do controlo mental, para o qual a alienação e a estupidificação (causadas pelo referenciado consumo de droga) contribuem - e que, ultimamente, visam atingir, na sua forma absoluta.
(Podem clicar na imagem para ampliar.)

(Mais um muito bom exemplo do gozo com que é tratada a massa alienada, de que nada disto se apercebe...)

E aqui vai, já agora, um outro exemplo, com que me deparei, também por mero acaso, há poucos dias, no manual de um suporte para colocar aparelhos de lavagem ao cérebro cá em casa.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Segunda Guerra Mundial e Guerra Fria explicadas em poucas linhas

(Quando digo que a indústria soviética era, em grande parte, constituída por sucursais ocidentais, falo em termos práticos, ou metafóricos. Pois, embora assim não o fosse oficialmente, era nisto que se traduzia o seu modo de funcionamento...)

http://www.forumdefesa.com/forum/viewtopic.php?f=21&t=9302&start=315#p229690

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Mudança de planos

Embora, por razões várias, fosse muito minha vontade fazer um longo período de "férias", longe da blogosfera...
Com o que parece ser o fim da Internet, tal como a conhecemos, a aproximar-se (oiçam este aviso e leiam também este e lembrem-se de que também o 7 de Julho, em Londres, foi precedido de avisos por parte de quem está por trás de tais ataques e depois usa os mesmos para implementar novas medidas de controlo) decidi antes publicar já, a um ritmo acelerado, tudo o que ainda tenho a dizer, que penso que possa ser de interesse para quem se queira informar sobre esta temática da NOM, e partilhar também já, com quem conheço, pessoal e virtualmente, o que, de natureza mais pessoal, ache eu ser de interesse.
(E, assim sendo, este blogue irá, dentro em breve, retomar a sua actividade, com as colocações que tenho a fazer a ocorrerem, por norma, com maior frequência do que era até agora hábito.)
Pelas minhas previsões, talvez ao fim de 3 meses(?) já tenha eu dito tudo o que ainda tenho a dizer.
E, depois disso, deverei (se quiser continuar com alguma actividade "em linha", em termos de publicação de conteúdos próprios) começar a preparar-me para utilizar uma qualquer rede alternativa à convencional (do tipo Freenet, I2P ou algo do género) pois o que antevejo é que o que for restando de Internet dita "normal", a seguir ao claro ataque de bandeira falsa que já se antevê, seja algo cada vez mais controlado, onde, quem queira utilizar esta mesma rede convencional, tenha de se identificar em todo o lado (como dar dados pessoais, para poder utilizar contas no gigante Google e nas suas empresas subsidiárias - como é o caso da Blogger) e não sei se estou disposto a sujeitar-me a isso.
É possível que, de qualquer modo, eu continue a publicar aqui coisas. Mas venho já avisar que é também possível que eu deixe simplesmente de fazer aqui colocações e me mude para outro sítio ou, talvez mais provável, simplesmente abandone, em grande parte, este mundo virtual.
(A ver vamos o que acontece...)
Até lá, quem quiser, pode ir lendo o que eu ainda tenho a dizer e, se não tiver tempo para digerir tudo, rever então, com mais calma, tudo o que eu tenha publicado, após ter eu terminado a minha série de colocações.